Greenwashing or Game-Changer? The EU’s Debate on the Sustainability of Nuclear Energy

For as long as we can remember, people have been taught that non-renewable energy sources can only be those that are found in limited quantities and that come from nuclear fuels or fossil fuels, the latter being without doubt the leading non-renewable energy source worldwide. Even though nuclear energy is by definition a renewable energy source, it is not considered as such because the material utilized in nuclear power plants is not in itself renewable.

Ou seja, as usinas nucleares não emitem gases de efeito estufa nem poluem o ar e podem ser construídas em qualquer local, pois não destroem o habitat ao seu redor. No entanto, o material comumente usado para produzir energia nuclear é um tipo muito raro de urânio, o U-235. Este elemento é um recurso não renovável. Além disso, a energia nuclear é difícil de colher. As usinas nucleares são muito complexas de construir e operar, e os trabalhadores muitas vezes são negligentes devido à falta de protocolos de segurança adequados. Além disso, esse tipo de energia produz radioatividade que pode ser extremamente tóxica para as pessoas a ela expostas e de difícil eliminação do solo.1.

Nonetheless, although this is the current technical explanation, the European Parliament has changed its mind starting from July 6thNo entanto, embora esta seja a explicação técnica atual, o Parlamento Europeu mudou de opinião a partir de 6 de julho. O plenário do Parlamento concedeu o famigerado selo “verde” tanto ao gás natural quanto à energia nuclear. Anunciado pela Comissão Europeia em janeiro, o polêmico texto considera sustentável o investimento em usinas nucleares e a gás natural , se e somente se for utilizada tecnologia de ponta. Esta classificação recém-descoberta, descrita como “taxonomia” nas instituições da UE, deve ajudar a mobilizar fundos para esses tipos de projetos. A iniciativa faz parte do objetivo da UE de ser neutra em carbono até 2050.

Em princípio, segundo várias fontes europeias, são poucos os países que se opõem à nova proposta. Estes incluem Espanha, Áustria, Luxemburgo e Dinamarca. Por outro lado, a maioria dos países do norte e do leste, assim como a França e a Alemanha, o consideram muito confortável.2.  


A Comissão Europeia reconhece que existem grandes e claras evidências do potencial da energia nuclear para atingir substancialmente os objetivos das novas políticas de mudança climática. A evidência também mostra que pode facilitar o desenvolvimento de fontes de energia renováveis ​​intermitentes e, com sorte, estar disponível para uso em um futuro próximo. Essencialmente, eles consideram a energia nuclear uma energia de transição.

Esta Comissão afirmou que, embora a energia renovável tenha visto um grande desenvolvimento ao longo dos anos, até o momento, “não existem fontes de geração de eletricidade não emissoras de CO2 que sejam tecnologicamente e economicamente viáveis ​​em uma escala suficiente para cobrir a demanda de eletricidade de forma contínua e confiável ”. Por outro lado, considera que “o ciclo de vida completo da energia nuclear tem emissões de CO2 próximas de zero”3.

Esta decisão ainda está em período de avaliação, mas uma vez transformada em lei, e se nenhum dos colegisladores se opuser, este Ato Complementar Delegado, que inclui a energia nuclear nos mecanismos da taxonomia, entrará em vigor vinte dias após a sua publicação no Jornal Oficial da União Europeia e será aplicável a partir de 1 de janeiro de 2023.3.

Em conclusão, embora a energia nuclear não seja um poluente direto, não pode ser vista como uma solução de longo prazo, pois as fontes de urânio vão acabar em algum momento, e se houver um acidente as consequências seriam dramaticamente devastadoras. Não está claro se os benefícios socioeconômicos superam os climáticos nesta decisão, mas o que está claro é que não se pode ter uma mentalidade utópica e dentro das possibilidades atuais provavelmente não é a pior opção. No entanto, esta opção deve ser pensada apenas como uma energia de transição, pois o objetivo ótimo continua sendo ter um sistema de energia totalmente renovável no futuro.

Writer: Irene Huerta

Tradutora: Elisa

EN – PT: Elisa Braga
EN – FR: Divine Danga
EN – ES: Lourdes Molina
EN – ITA: Alessandra Monopoli

Bibiography

E. Morse. July 29, 2022. Non-Renewable Energy. National Geographic. [online] Available at: <https://education.nationalgeographic.org/resource/non-renewable-energy>

A. Amerise. April 28, 2022. 7 claves para entender cómo funciona la energía nuclear y qué desafíos enfrenta para reemplazar al gas y al petróleo. BBC News. [online]. Available at: <https://www.bbc.com/mundo/noticias-60948209> 

DW. July 6, 2022. Parlamento Europeo aprueba que energía nuclear y gas se consideren verdes. [online]. Available at: <https://www.dw.com/es/parlamento-europeo-aprueba-que-energ%C3%ADa-nuclear-y-gas-se-consideren-verdes/a-62381134> 

Foro de la Industria Nuclear Española.  February 23, 2022. Energía nuclear en el marco de la taxonomía de la Unión Europea. [online]. Available at: <https://www.foronuclear.org/actualidad/noticias/energia-nuclear-en-el-marco-de-la-taxonomia-de-la-union-europea/>